Motivos para Investir

Motivos para Investir

A República Federativa do Brasil é o maior e mais populoso país da América Latina, ocupando 47,3 % do território da América do Sul, e o quinto maior em área e população do mundo – são 8,5 milhões de km2 e mais de 186 milhões de habitantes. A economia do país é a maior da América Latina, com um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 1, 066 trilhão, ocupando a 10ª posição mundial, a frente de países como Índia, Rússia, Coréia do Sul, México e Austrália.

O Brasil é reconhecido como um dos países mais abertos e tolerantes às diferenças culturais e seduz pela miscigenação do seu povo. O país é visto favoravelmente em todo o mundo, devido ao seu povo alegre e amigável e pela ausência de conflitos étnicos e culturais.

Além de suas belezas naturais, o País apresenta outras potencialidades, tornando-o atraente para a realização de investimentos em diversos segmentos, a exemplo do Turismo e Mercado Imobiliário. Estes são alguns fatores que imprimem ao Brasil boas alternativas para investimentos:


Mercado Imobiliário

O Mercado Imobiliário brasileiro vem experimentando uma ótima fase. O setor, que passou por momentos difíceis nos últimos anos, ganhou fôlego e já supera resultados obtidos anteriormente, com aumento expressivo nos investimentos e oferta de crédito com juros mais baixos, fatores que são impulsionados pela estabilidade econômica que o Brasil vem apresentando. O equilíbrio do Mercado Imobiliário brasileiro está atraindo significativamente o capital estrangeiro e o país demonstra fortes razões para continuar crescendo no setor, como as seguintes:

  • Grande potencial e altas taxas de crescimento do mercado imobiliário em função do déficit habitacional de 7,9 milhões de unidades, além de uma necessidade adicional de construção de mais 1,4 milhões de unidades por ano.
  • A diminuição das taxas de juros tem gerado sucessivos recordes de financiamento imobiliários, que devem passar de 2% do PIB para 12% em 2014.
  • A grande quantidade de jovens que entrarão no mercado de trabalho nas próximas décadas, gerando impacto no mercado imobiliário.
  • Estrangeiros têm a propriedade plena dos imóveis, como os mesmos direitos dos brasileiros.
  • É crescente o número de empresas do setor que estão abrindo seu capital e iniciando uma oferta pública de ações (IPO) na Bolsa de Valores. Esta iniciativa provocou o aquecimento no mercado e aumento de investimentos.


Economia

A economia brasileira alcançou significativa estabilidade nos últimos anos e é notável o incremento da participação do capital estrangeiro nas atividades nacionais. O país é atrativo por seu grau de retorno, economia aberta com baixos custos competitivos, baixo risco e altos rendimentos. Além disso, apresenta outros fatores que o destacam economicamente, tais quais:

  • O Brasil, que junto com a China, a Índia e a Rússia forma o BRIC, será uma das cinco maiores economias do mundo em 2050, conforme estudo do Banco Goldman Sachs.
  • Com suas sólidas instituições democráticas, a seriedade de sua gestão macroeconômica e o respeito aos direitos e contratos das empresas estrangeiras, o Brasil é um exemplo para a América Latina e um porto seguro para os investidores internacionais.
  • A estabilidade política e econômica do país são uma garantia para os investidores internacionais.
  • O Brasil está a apenas um nível de atingir o “Grau de Investimento”, a partir do qual haverá uma explosão de investimentos internacionais no país.
  • O setor econômico do Brasil responde por quase metade do PIB latino-americano.
  • O país apresenta enormes oportunidades devido ao seu grande mercado interno de 186 milhões de habitantes.
  • Atualmente o país está entre os 20 maiores exportadores do planeta, com US$ 137,5 bilhões vendidos entre produtos e serviços a outros países.
  • A estabilidade econômica e controle da inflação estão gerando uma grande redução da pobreza e aumento da classe média. Só a classe média emergente (35 milhões de famílias) é 8% maior do que a população da Alemanha, ou ainda maior do que as populações da República Tcheca, Bélgica, Hungria, Portugal, Suécia, Áustria, Suíça, Finlândia, Dinamarca, Noruega, Irlanda, Nova Zelândia, Luxemburgo e Islândia juntas.
  • O Brasil é o 5º país do mundo em Poder de Compra com mais de US$ 1 trilhão de dólares em Purchasing Power Parity.
  • Segundo levantamento do Banco Goldman Sachs, o número de pessoas vivendo com mais de US$ 3 mil por ano vai dobrar no Brasil até 2015.
  • Não existem restrições para a retirada de lucros e retorno do capital de investidores estrangeiros.

 

Fonte: Adit Nordeste